As poliolefinas são macromoléculas formadas pela polimerização de unidades de monômeros de olefinas. Também conhecidas como termoplásticos de commodities, elas representam aproximadamente 60% da demanda mundial de termoplásticos e cerca de 65% da demanda brasileira (Scielo).

A ciência classifica os plásticos em duas categorias básicas: os termoplásticos, que podem ser derretidos e retornados ao seu estado original; e os termofixos, que não possuem essa flexibilidade. O grande número de combinações e polimerizações químicas possíveis explicam a existência dos milhares de tipos diferentes de plásticos.

Dê uma olhada ao redor de onde você está sentado neste momento, é provável que boa parte dos itens de plástico sejam poliolefinas. A seguir, abordaremos, suas propriedades, tipos e principais características.

O que são olefinas?

Para compreender as propriedades das poliolefinas, é importante conhecer também as unidades pelas quais são formadas. As olefinas são hidrocarbonetos (compostos por hidrogênio e carbono) com moléculas que contêm um par de átomos de carbono que se unem por uma ligação dupla. Geralmente, são derivados de gás natural ou de constituintes de petróleo de baixo peso molecular, e seus membros mais proeminentes são o etileno e propileno. A estrutura química da olefina pode ser representada como:

Essa estrutura simples, repetida milhares ou até milhões de vezes, produz moléculas longas, semelhantes a cadeias, de peso molecular variável, com ou sem ramificações laterais ligadas, que exibem arranjos semicristalinos pouco amorfos ou estritamente ordenados.

Características das poliolefinas

As poliolefinas são materiais termoplásticos leves, flexíveis e que podem ser transformados em filmes e folhas transparentes, bem como garrafas, recipientes, fibras de carpete resistentes à água e muitos outros produtos. São encontrados em materiais que atendem desde o uso doméstico até aplicações industriais especializadas. Além disso, apresentam superfície não-polar, não-porosa e de baixa energia. A nomenclatura significa “semelhante ao óleo”, o que caracteriza seu aspecto oleoso ou ceroso.

Elas também apresentam as seguintes particularidades:

  • resistência à ignição
  • sem halogênio
  • boa resistência UV
  • boa flexibilidade
  • boa processabilidade
  • alta resistência a impacto
  • alto fluxo
  • é um copolímero
  • resistente a impacto em baixa temperatura
  • reticulável
  • não aromático

Usualmente, as poliolefinas são processadas por métodos de extrusão, moldagem por injeção, sopro ou rotacional. São produzidas a partir de substâncias econômicas e ricas em carbono, como carvão, óleo ou gás natural. Suas densidades são as mais baixas de todos os plásticos, o que significa mais produtos por quilograma de material.

Principais aplicações 

Aqui destacamos os principais produtos nos quais as poliolefinas são encontradas – note que eles estão presentes em quase todos os âmbitos de nossa vida diária:

  • aplicações automotivas
  • fios & aplicações em cabos
  • filme
  • modificação de plásticos
  • embalagem
  • embalagens de alimentos
  • partes externas automotivas
  • composição
  • partes internas automotivas
  • para-choque automotivo

Os polímeros de poliolefinas são alguns dos plásticos mais utilizados atualmente. Os mais importantes e comuns são: o Polietileno e seus subgrupos (PEBD, PEAD e PEBDL); e o Polipropileno, muito popular por possuir baixo custo e diversidade de aplicações. Além disso, são usados em uma variedade impressionante de produtos – de tampas de garrafas de refrigerante a instrumentos de laboratório, para se ter uma ideia.

Você sabia?

Os polímeros de poliolefinas são reciclados com sucesso em novos produtos plásticos. Neste sentido, seus códigos de identificação são os números 2, 4 e 5, utilizados durante a triagem.

Classificação de Plásticos

Além disso, esses materiais são extremamente adequados e seguros para serem usados como embalagens, por serem “quimicamente inertes”. Dessa forma, não interagem com outros materiais e o conteúdo da embalagem de poliolefina – incluindo alimentos – não absorve produtos químicos nocivos, aditivos ou subprodutos do recipiente. A poliolefina também pode ser utilizada como matéria-prima para a produção de combustível sólido recuperado (CSR). Os CSRs têm sido amplamente utilizados na indústria, podendo ser queimados de maneira controlada e usados como substitutos dos combustíveis fósseis não-reparáveis.

Onde comprar Poliolefinas

Muitas empresas compram polímeros de poliolefina diretamente de grandes produtores. Neste caso, a quantidade para a compra costuma ser bastante alta e os prazos de entrega nem sempre atendem necessidades específicas. A Mais Polímeros tem como foco atender cada cliente com o volume e o prazo demandados por cada negócio.

Saiba mais sobre nossos produtos e peça um orçamento personalizado – clique aqui para preencher o formulário de solicitação.

Se preferir receber a visita de um representante envie-nos uma mensagem e nossa equipe entrará em contato!