A injetora de plástico tem por função fundir o polímero e moldá-lo na forma adequada, conforme a finalidade da peça. Basicamente, esse processo consiste em aquecer a matéria-prima e injetá-la no molde, que posteriormente será resfriado e então aberto para extração da peça.

Essa máquina é encontrada em diversos tamanhos e modelos. Na compra deste equipamento é de extrema importância levar em conta o tipo de tarefa que o maquinário realizará.

A injetora é um dos itens mais procurados pela Indústria do Plástico, tendo em vista os resultados que oferece, tais como: alta produtividade, rapidez e qualidade dos produtos. Entenda seu funcionamento…

Como funciona a injetora de plástico

Injetora de Plástico

 

A estrutura da injetora de plástico inclui, principalmente: funil, rosca, cilindro (ou canhão) e bico de injeção.

  • Funil: nele são inseridos os grânulos plásticos (resina termoplástica). Ele os direciona para a zona de alimentação da rosca. Nos maquinários modernos, os funis foram substituídos por pequenos silos que já fazem a secagem do material. Dessa forma, economiza-se tempo e energia nessa etapa.
  • Cilindro (canhão): aqui, através de resistências elétricas e do atrito com a rosca, o material é fundido. Esse processo exige atenção e cuidado, se passar tempo demais no cilindro, sob pressão e calor, esse material pode ser degradado.
  • Rosca: localizada dentro do canhão ou cilindro, ela serve para transportar, comprimir, fundir, homogeneizar e dosar o material. É composta por zona de alimentação, de compressão e de dosagem.
  • Bico de injeção: é o que conecta o canhão à bucha do molde. Tem uma resistência elétrica para facilitar a passagem do material. A temperatura costuma ser controlada por um painel de controle.
  • Molde: composto por aço, essa ferramenta pode conter placas móveis ou estacionárias, que definem o formato da peça final. O produto final é empurrado para fora do molde através de pinos ejetores. Um fluido refrigerante (geralmente água) também passa pelo material para retirar parte do calor e evitar superaquecimento.

Todo o funcionamento é realizado por meio de um sistema hidráulico que regula a temperatura e mantém a força das tarefas. Da mesma forma, a atividade é monitorada por um sistema de controle que mantém o bom funcionamento do processo.

O que levar em conta ao escolher seu equipamento

A escolha de uma injetora de plástico deve ter como base o tipo de produto que será injetado, ou seja, é preciso avaliar as dimensões (largura, comprimento, espessura) do produto final de acordo com o molde preparado. Além disso, deve-se estar atento ao peso das substâncias que serão injetadas e a finalidade a que se destinam. O molde trabalha junto ao bico dosador e é encaixado na máquina, por isso é fundamental que essa etapa esteja bem definida antes da escolha do maquinário.

Outro aspecto importante a ser considerado é se as peças injetadas terão cores diferentes. Há equipamentos que aceitam possibilidades cromáticas ou de multicores para os moldes.

Podemos concluir, portanto, que planejamento e pesquisa são a base para a compra adequada e satisfatória de uma injetora de plástico.

Quanto custa uma injetora de plástico

O Mercado de Transformação do Plástico tem crescido cada dia mais, atendendo aos mais variados segmentos como: a indústria alimentícia, de embalagens, automotiva, etc. Assim, com a demanda por produtos cada vez mais alta as empresas têm buscado se adaptar aos avanços e necessidades de seus clientes.

Tecnologia, eficiência e produtividade são pontos essenciais para acompanhar essa realidade. Ao levar isso em conta, os equipamentos fazem toda diferença. Além da pesquisa e planejamento de mercado, compare preços e encontre fornecedores confiáveis, com os quais possa estabelecer parcerias futuras. Sua injetora deve ser resistente ao ambiente industrial, bem como eficiente e ágil.

Os valores de uma injetora variam de acordo com sua utilidade e demanda. Trata-se de um equipamento muito procurado, em um mercado competitivo, portanto, fique atento e busque sempre o melhor custo-benefício para sua empresa.

Importante: o custo-benefício e a durabilidade do maquinário depende, entre outros fatores, da qualidade da resina termoplástica que será utilizada. Na Mais Polímeros você encontra matéria prima de procedência, além de consultores especializados para te ajudar na escolha do melhor material para seu processo e equipamento.

Solicite um Orçamento