Saiba quais são as estratégias fundamentais para recrutar e manter os melhores profissionais na sua empresa

Recrutar um colaborador para integrar a equipe de determinada companhia deveria ser sempre uma ação baseada numa minuciosa análise estratégica. Entretanto, na maioria das vezes, isso não é possível, visto que o mercado é altamente diversificado e as empresas, sobretudo as micro e pequenas, geralmente não têm experiência na contratação de novos talentos. Por essa razão, muitos empreendedores passam a contratar funcionários que não estão totalmente alinhados com os objetivos do negócio.

Para contrapor esse contexto, é fundamental que o gestor saiba o quão importante é recrutar colaboradores que, de fato, estejam afinados com os propósitos da empresa e que busque diferentes formas de atrair e manter os bons talentos disponíveis no mercado. Acertar nesse procedimento pode fazer com que o empreendimento tenha maior velocidade e solidez em seus processos diários, já que um bom profissional, se estimulado da maneira correta, seguirá cumprindo suas funções com excelência e por um longo período de tempo.

Ademais, a alta rotatividade de colaboradores, provocada pela má gestão de recrutamento de pessoal, pode gerar um outro grave problema: o aumento dos gastos administrativos da empresa. Isto é, além de causar dificuldades de fluidez nas operações gerais da empresa, a constante troca de funcionários também gera um crescimento dos custos com questões burocráticas, já que a demissão e admissão de trabalhadores dependem de inúmeras despesas relacionadas aos direitos trabalhistas. Tendo isso em vista, apresenta-se neste artigo dicas estratégicas valiosas para recrutar e manter talentos em uma empresa. Confira!

Invista tempo, estudo e estratégia para um recrutamento eficiente

Levando-se em conta que uma gestão de recursos humanos eficiente se inicia fundamentalmente a partir de um bom processo de recrutamento, é necessário saber exatamente o que fazer para que isso seja executado da melhor forma possível. Para tanto, o ponto de partida nesse processo é a definição do perfil de colaborador que a empresa deseja admitir. Sem que o gestor delimite os traços mínimos desse perfil, as chances de contratar equivocadamente são grandes.

Ao delimitar o perfil do colaborador desejado, hierarquizando suas características essenciais, da mais relevante às dispensáveis, o gestor deve elaborar um processo de seleção inteligente, que seja objetivo e, principalmente, transparente. Nesse sentido, ao entrevistar os candidatos, o recrutador precisa ser sincero com seu interlocutor e detalhar exatamente quais serão suasfunções dentro da empresa. Deixar de apresentar qualquer questão ao profissional pode gerar desconfortos futuramente.

Caso a empresa faça a seleção para contratar pessoal para atuar no setor de vendas, por exemplo, e seja comum que toda sexta-feira haja a necessidade de cumprimento de hora extra na loja, isso precisa ser informado ao entrevistado, visto que tal questão pode não ser convencional à função de vendedor. Essa transparência é uma forma de resguardar tanto a empresa quanto o colaborador de intempestividades futuras, evitando quebra de expectativas de ambas as partes.

Além disso, essa sinceridade também deve ser utilizada para informar ao colaborador qual será seu salário, quais serão seus benefícios, as oportunidades existentes para crescer na empresa e como se caracteriza seu ambiente de trabalho. Independentemente do tamanho dos desafios que o trabalhador deverá encarar, o recrutador precisa ser honesto e apresentar um cenário baseado no bom senso, oferecendo bons benefícios para atrair os profissionais mais qualificados. Iniciar essa relação com transparência é a melhor forma de repassar credibilidade e oferecer segurança ao talento contratado e, consequentemente, de atrair colaboradores acima da média.

Outro passo fundamental que deve ser levado em conta durante o processo de seleção de pessoal é perguntar ao candidato questões relevantes sobre as suas experiências profissionais e habilidades. Tal avaliação não deve ser realizada com base somente no currículo do profissional, mas também por meio da própria entrevista. A conversa franca e objetiva criará um ambiente ideal para que o trabalhador explique de forma detalhada seu percurso profissional. Em simultaneidade a esse diálogo, o recrutador deve analisar, também, se o entrevistado se alinha ao perfil definido pela empresa e, para que essa resposta seja certeira, devem-se ser feitas as perguntas exatas, que extraiam o que a empresa precisa saber para fechar a admissão.

Utilize estratégias eficazes para manter os bons talentos na sua empresa

A mesma energia utilizada com a finalidade de efetivar a contratação de determinado profissional também deve ser posta em prática para a manutenção desse colaborador, visto que todo o processo realizado para a sua contratação foi objetivo, estratégico e detalhado. Nesse sentido, o gestor não pode colocar em risco que o colaborador admitido, possuindo o perfil mais adequado aos propósitos do negócio, não queira mais atuar na empresa.

Tendo isso em vista, a principal ação para manter o talento contratado, apesar de parecer óbvia, é cumprir com tudo que foi previamente combinado durante o processo de seleção. Desse modo, a empresa constrói uma relação amigável com o colaborador, que poderá confiar no seu líder e se sentir seguro e estável para realizar sua função dentro do negócio.

Outro aspecto que deve ser levado em conta para a manutenção do colaborador ideal é saber valorizar esse profissional. Para tanto, dar autonomia para que ele possa colaborar com a empresa para além das suas funções cotidianas é fundamental. Nesse sentido, o gestor deve saber ouvir sua equipe e envolvê-la em decisões importantes do negócio. Isto é, fazer com que cada funcionário se sinta relevante e responsável pelo sucesso da empresa. Nesse cenário ninguém pode ser excluído, todos devem se sentir como peças essenciais para o bom funcionamento de todo o time.

Ainda seguindo esse aspecto de envolver os colaboradores é necessário que o líder crie momentos em que esses funcionários poderão se sentir confortáveis em dar ideias, opiniões e críticas. Para isso, realizar reuniões em que os colaboradores terão voz, sem risco de repreensão, é uma ação fundamental para que eles se sintam relevantes.

Ademais, o colaborador precisa perceber que o seu serviço é melhor valorizado na mesma medida em que a empresa também alcança melhores resultados. Para isso, reajustes anuais no salário é uma boa alternativa, mas a criação de um sistema de remuneração de acordo com a produtividade também é uma excelente estratégia, visto que essa bonificação será uma forma de motivar o colaborador a produzir mais e a querer permanecer na empresa.

De forma complementar a essas estratégias, a empresa também deve investir no crescimento profissional de seus talentos. Por isso, oferecer treinamentos e cursos de capacitação aos funcionários deve ser uma das missões da empresa. A criação de um ambiente em que o colaborador sente que está evoluindo e ampliando suas habilidades é uma ótima forma de engajá-lo e de demonstrar que conta com o seu talento para o futuro do negócio.

Se você ainda não observa esses requisitos na contratação e não pensa em estratégias para manter os talentos, considere começar agora mesmo. Evite despesas desnecessárias e garanta a produtividade.

Fonte: Plataforma Conexão – Algar Telecom